22 de Fevereiro de 2018
Ribeira de Pena | 02-10-2015
Por: Redacção
População de Ribeira de Pena sai à rua em protesto por falta de médicos de família
Imagem da manifestação
No passado dia 11 de setembro, a população ribeirapenense esteve em protesto, junto ao Centro de Saúde local, contra a falta de médicos de família.

Cerca de três centenas de pessoas reuniram-se, por volta das 9h, no centro de Saúde de Ribeira de Pena, para apelar ao Ministério da Saúde para a necessidade urgente de colocação de médicos de família no concelho. Atualmente, o Centro de Saúde de Ribeira de Pena que cobre 3 782 utentes dispõe somente do serviço de um Médico de Família já aposentado, ao passo que a Extensão de Saúde de Cerva também tem apenas uma médica a tempo inteiro.

Empunhando faixas negras onde se podia ler “médicos para todos”, “as nossas vidas não são negócios – queremos médicos” ou “a saúde é direito de todos”. No contacto com os jornalistas, os populares foram dando largas à sua indignação e, entre algumas palmas, gritaram também algumas palavras de ordem, como “queremos médicos” ou “ministro para a rua”.

Rui Vaz Alves, presidente da Câmara de Ribeira de Pena (PS), disse que “o problema se agudizou há cerca de um mês” e que o município tem insistido e pressionado o Ministério da Saúde, mas que não obteve resposta até ao momento. “Por isso, as pessoas quiseram vir aqui gritar em voz alta essa angústia”, afirmou. A aumentar as preocupações está o facto de se aproximar o outono, altura em que, segundo o presidente, aumenta o número de doenças que afeta esta população, maioritariamente idosa. Para dar resposta às necessidades do concelho, o autarca defende que os serviços de saúde locais deviam ser reforçados com mais quatro médicos

Depois do protesto em Ribeira de Pena, o ministro da Saúde anunciou que o Centro de Saúde do concelho vai receber dois novos médicos para substituir os que se reformaram em agosto.
«De acordo com a informação que a ARS do Norte me deu, é que dois médicos reformaram-se em agosto e daqui a 15 dias estão lá dois novos», afirmou Paulo Macedo, em declarações aos jornalistas, à margem de uma cerimónia de assinatura de protocolos entre a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e um conjunto de unidades de saúde do norte. O ministro acrescentou que a manifestação «só se compreende porque estamos em campanha», dado que o presidente da câmara de Ribeira da Pena, Rui Vaz Alves, já tinha sido informado que «o problema estava a ser resolvido».

Achou esta notícia interessante?
Comentários (4)
Anónimo disse

Se a Câmara não tem nada com a falta de médicos então porque é que na campanha o presidente prometeu mais médicos?


07 de Outubro de 2015 19:10




Anónimo disse

porque é que a câmara não arranja casas aos médicos? Agora diz que a culpa é do ministro mas na campanha prometeu mais médicos


07 de Outubro de 2015 18:10




Anónimo disse

perderam-se


07 de Outubro de 2015 14:45




Anónimo disse

Afinal onde se encontram os médicos prometidos senhor ministro da saúde?


07 de Outubro de 2015 13:20








Anónimo:



opinião demarcada
Vídeo em Destaque
Este vídeo foi apresentado no oitavo aniversário da adbasto (Associação de Desenvolvimento Técnico-Profissional das Terras de Basto), e conta, visual e oralmente, a história desta associação.
Notícias
  • Últimas
  • + lidas
  • + comentadas
  • + votadas
edição impressa