24 de Fevereiro de 2018
Celorico de Basto | 26-11-2014
Por: Redacção
Empresa Municipal envolta em polémica
Celorico de Basto
Notícia do Correio da Manhã lança suspeitas sobre situação económica da Qualidade de Basto.

De acordo com uma notícia do Correio da Manhã recaem suspeitas de emissão de faturas falsas, negócios fictícios e favorecimento pessoal sobre a empresa municipal Qualidade de Basto de Celorico.

Contactado pela nossa redação, o Presidente do Conselho de Administração, Xavier Martins, refutou qualquer irregularidade nas contas da empresa municipal, afirmado que “as situações enunciadas por esse jornal não são totalmente verdadeiras”. Segundo pudemos apurar a Empresa Municipal, Qualidade de Basto apresenta um passivo de cerca de 1,2milhões. A empresa municipal tem uma dívida ao fisco superior a 50 mil euros e mantêm, também, uma dívida à segurança social de cerca de 100 mil euros. Neste momento estas dívidas serão o maior foco de preocupação por parte dos responsáveis dessa empresa, pois estão impedidos de concorrer a novos projetos devido à falta da declaração de não dívida à segurança social e às finanças. “Há de facto dividas ao fisco e à Segurança Social, em valores inferiores ao que estão a ser veiculados, mas existem acordos prestacionais com essas mesmas entidades e espero que brevemente esta situação esteja regularizada”, afirmou Xavier Martins.

De acordo com uma fonte há neste momento dívidas a formadores, que ascendem a mais de 6 mil euros, e a formandos. Segundo a mesma fonte as verbas provenientes do centro de emprego, destinadas a pagar aos formandos têm sido utilizadas para pagar a fornecedores e que neste momento se encontra por liquidar o subsídio de férias. Confrontado com estes factos, Xavier Martins, confirma a situação de dívida a formadores e formandos, mas refuta a acusação de má utilização das verbas do Centro de Emprego. Afirma ainda que “as verbas do POPH – Programa Operacional de Potencial Humano e do IEFP que ainda não chegaram aos cofres da empresa são substancialmente superiores aos valores em dívida a formadores e formandos”.

Questionado sobre as situações de favorecimento à Associação de Solidariedade de Basto, o presidente do conselho de administração, afirma que “essa faturação se prendeu com a candidatura a cursos de formação Modelar por parte desta instituição de solidariedade”.

De acordo com o Correio da Manha há, ainda, relações suspeitas com a associação Ação Jovem, detentora do jornal 'Notícias de Basto', segundo o mesmo jornal terá sido sustentada com faturas dessa empresa municipal. Mais uma vez as acusações de qualquer favorecimento pessoal são refutadas pelo presidente do concelho de administração da Qualidade de Basto, pois os valores transferidos seriam para pagar a “publicidade referentes ao centros novas oportunidades publicada no Notícias de Basto”.

A empresa municipal de Celorico terá sido alvo de queixas às entidades competentes.

Xavier Martins afirma que apesar das dificuldades financeiras a empresa tem “viabilidade económica”, mas que serão necessários ajustamentos na estrutura da mesma, pois é necessário reequilibrar financeiramente a empresa, mesmo que para isso seja necessário reduzir o número de pessoal. O presidente do conselho de administração lamenta que “ninguém do Correio da Manhã o tenha contactado e que esta suspeição tem prejudicado toda a atividade da empresa, uma vez que dificulta a criação de novas parcerias”.
Achou esta notícia interessante?
Comentários (0)




Anónimo:



opinião demarcada
Vídeo em Destaque
Este vídeo foi apresentado no oitavo aniversário da adbasto (Associação de Desenvolvimento Técnico-Profissional das Terras de Basto), e conta, visual e oralmente, a história desta associação.
Notícias
  • Últimas
  • + lidas
  • + comentadas
  • + votadas
edição impressa