24 de Fevereiro de 2018
Cabeceiras de Basto | 29-05-2014
Por: Redacção
Bombeiros celebraram 65 anos ao serviço de Cabeceiras de Basto
Imagem do evento
Ainda que a data do alvará que constituiu a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses seja de 20 de Abril de 1949, este ano, para que não coincidisse com o fim de semana da celebração pascal, a festa dos 65 anos foi comemorada no fim de semana de 26 e 27 de Abril.

O programa começou na tarde do dia 26, com romagem ao cemitério para a homenagem aos Bombeiros já falecidos. Seguiu-se uma cerimónia de condecorações de vários bombeiros pelos serviços prestados à corporação: Sérgio Basto, Rui Ribeiro, Maria Lima, Alfredo Barroso, João Teixeira, Bruno Sousa, Ricardo Pereira, Pedro Basto, Mauro Pereira, Marta Madanços, Rui Oliveira e Pedro Mota. Já na noite desse sábado ocorreu um desfile motorizado, que contou com toda a frota de carros dos Bombeiros Cabeceirenses. Nessa noite estava ainda prevista a atuação, em frente ao quartel, do Grupo Musical Quadrângulo, que se quis associar ao aniversário, mas que não ocorreu por más condições climatéricas.
No domingo, dia 27, a alvorada deu-se às nove da manhã para formatura geral e hastear das bandeiras. De seguida, nova cerimónia de condecorações com recepção às várias entidades locais e convidadas, nomeadamente ao presidente dos Bombeiros Cabeceirenses, Jorge Machado, aos representantes distritais e ao Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Serafim China Pereira, que fez a revista à Guarda de Honra.

Eram cerca de 11 horas quando se deu início à celebração eucarística na Igreja do Mosteiro S. Miguel de Refojos,  com a participação do Grupo Coral da Associação dos Bombeiros Cabeceirenses, em sufrágio de antigos membros e dirigentes já falecidos. No final da missa, já no salão do quartel, realizou-se a Sessão Solene, com a mesa constituída pelo Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, o Presidente dos Bombeiros Cabeceirenses, o Comandante de Operações de Socorro do Distrito de Braga, o Representante da Liga Portuguesa de Bombeiros, o Representante da Federação de Bombeiros do Distrito de Braga, assim como o pároco de Refojos de Basto.

No seu discurso para os presentes, o Comandante Duarte Ribeiro quis  fazer “uma homenagem sentida a todos os homens e mulheres que fundaram, fizeram crescer esta associação ao longo dos 65 anos e que dá confiança para olhar para frente e de frente, o futuro”. Uma “força” que muitas vezes viu “ser redobrada nas caras dos homens e das mulheres, que tantas vezes esteve prestes a fraquejar mas que conseguiu sempre renascer daquilo que acima de tudo nos une: servir a população cabeceirense”. E lembrou ainda o pai, como a sua maior inspiração e “exemplo de entrega muitas vezes incondicional e enorme demonstração dessa força, razão pela qual sempre quis ser bombeiro e a razão pela qual, enquanto comandante, me entrego totalmente a esta causa”.

Já o Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Jorge Machado, fez o balanço de 2013, destacando os mais de 5000 serviços prestados à comunidade, a primeira fase do processo de construção do campo de treinos e Unidade Local de Formação, e os 2000 associados que fazem da AHBVC a maior associação do concelho e que suporta humana e financeiramente a coletividade. No entanto, Jorge Machado não esqueceu o decréscimo de transporte de doentes, uma das principais fontes de receita dos Bombeiros e que se perspetiva que se mantenha em 2014. Não obstante, o Presidente dos Bombeiros comprometeu-se a arranjar uma solução para o transporte de pessoas sem possibilidades financeiras para se deslocarem ás consultas e tratamentos. “E iremos continuar a fazê-lo, até por uma questão de dignidade das pessoas em causa!”

Jorge Machado não quis deixar a oportunidade para agradecer ao sócios, às instituições e empresas locais que apoiaram os Bombeiros durante o ano, nomeadamente ás Juntas de Freguesia, Conselhos de Baldios e à Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que cedeu um apoio de 30.000 euros. Aproveitando a presença do edil, Serafim China Pereira, o Presidente dos Bombeiros relembrou a “necessidade de concretizarmos o protocolo que temos assinado para a criação da Equipa de Intervenção Permanente, nos Bombeiros, o primeiro assinado no distrito de Braga e que continua sem concretização. Se a vida é feita de pequenos nadas, a EIP poderá ser um pequeno grande nada que transformará profundamente o grau de prontidão das missões que temos que desempenhar. Fazemos este apelo porque desejamos continuar a garantir aos cabeceirenses que: onde e quando for necessário socorro e proteção, estarão os bombeiros”.

Em resposta ao repto, o Presidente da Câmara Municipal comprometeu-se a estudar a situação, desafiando Jorge Machado também na sua qualidade de vereador, em colaborar na resolução do problema.

Após o almoço, teve lugar o evento inédito e porventura o mais aguardado do fim de semana de comemorações. O desfile de fanfarras que trouxe a Cabeceiras de Basto onze grupos, sendo nove do distrito de Braga, um de Montalegre e outro de Agualva-Cacém. No total, foram mais de 500 elementos a alegrar as ruas da Vila de Cabeceiras com as suas marchas. Nas palavras do Comandante Duarte Ribeiro, este foi “um desfile que há muito era nosso desejo organizar, porém, foi decidido que a comemoração dos 65 anos seria a oportunidade mais emblemática e oportuna para o fazer. É com imenso orgulho que marcamos mais um episódio importante na história desta nobre casa que é a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses.”

Achou esta notícia interessante?
Comentários (0)




Anónimo:



opinião demarcada
Vídeo em Destaque
Este vídeo foi apresentado no oitavo aniversário da adbasto (Associação de Desenvolvimento Técnico-Profissional das Terras de Basto), e conta, visual e oralmente, a história desta associação.
Notícias
  • Últimas
  • + lidas
  • + comentadas
  • + votadas
edição impressa