22 de Fevereiro de 2018
Cabeceiras de Basto | 24-03-2014
Por: Redacção
Município de Cabeceiras de Basto apresentou programa comemorativo dos 500 Anos da atribuição do Foral Manuelino
Imagem do evento
No passado dia 7 de fevereiro, foi apresentado, na Casa do Tempo, o programa comemorativo dos 500 anos de atribuição do Foral Manuelino a Cabeceiras de Basto (1514-2014).

A carta foral era um diploma régio de direito público, usada para cimentar a autonomia municipal, baseada nos costumes e nos foros (fórum)  de cada terra.  A atribuição do foral a Cabeceiras de Basto ocorreu no dia 5 de outubro de 1514 pelo rei D. Manuel I.

Nessa cerimónia foram, ainda, apresentadas a Comissão Organizativa e a Comissão Científica. A Comissão Organizadora é constituída pelos Presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, pela vereadora da Cultura Dr.ª Isabel Coutinho, pelos cabeceirenses professor Doutor Luís Vaz e Dr. Manuel Gonçalves e pelas técnicas Fátima Oliveira e Alzira Barreto, Fazem parte da Comissão Científica o Dr. Duarte Nuno Vasconcelos, Dr. Francisco Freitas, Prof. Doutor Francisco Queiroga, Dr. Guilherme Galvão, Mestre Helena Alvim, Doutora Isabel Fernandes, Dr. José da Costa Oliveira e Prof.ª Doutora Odete Afonso.

O Presidente da Câmara, Dr. Serafim China Pereira, procedeu à abertura desta sessão solene, no decorrer da qual deixou uma palavra de agradecimento aos membros que integram as referidas comissões das Comemorações, que aceitaram esta missão que a Câmara Municipal lhes confiou participando de forma desinteressada e colaborando no aprofundamento do estudo da nossa história enquanto Município.

“Celebrar quinhentos anos de um acontecimento histórico, como o da atribuição do Foral por D. Manuel I, em 5 de outubro de 1514, é um momento alto da nossa vida coletiva”, realçou o autarca que nos próximos meses pretende “lembrar a efeméride realizando um conjunto de eventos específicos de comemoração utilizando o tema do Foral nas iniciativas e ações que constituem a habitual agenda cultural do Município”.

O edil cabeceirense destacou dois grandes desafios culturais a levar a cabo em 2014 neste concelho, nomeadamente, as comemorações dos 500 anos do Foral e a apresentação da Candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património Cultural da Humanidade da UNESCO, eventos para os quais apelou o maior empenho e envolvimento de todos os cabeceirenses.

O professor Doutor  Luís Vaz  apresentou “Os Forais Manuelinos – paradoxos de uma política de descentralização” e aproveitou a oportunidade para deixar algumas reflexões sobre as motivações que estiveram na génese desta importante decisão de D. Manuel I.

No decurso desta sessão solene, foi igualmente apresentada ao público a agenda anual do Foral intitulada ‘Cabeceiras de Basto na época quinhentista’, bem como, o programa comemorativo dos 500 anos da atribuição do Foral a Cabeceiras de Basto.

Achou esta notícia interessante?
Comentários (0)




Anónimo:



opinião demarcada
Vídeo em Destaque
Este vídeo foi apresentado no oitavo aniversário da adbasto (Associação de Desenvolvimento Técnico-Profissional das Terras de Basto), e conta, visual e oralmente, a história desta associação.
Notícias
  • Últimas
  • + lidas
  • + comentadas
  • + votadas
edição impressa